Winepunk – Invicta Imaginária

Ilustração: Rui Alex


Em 1919 foi fundada a Monarquia do Norte (facto real e verídico) no meio das convulsões republicanas portuguesas. Neste universo, ela não durou semanas mas sim três anos. Três anos extraordinários em que a junção de um passado british e a casta Touriga de uvas do Douro fundiu-se numa realidade Winepunk. Um mundo com energia e tecnologia a partir das caves do vinho do Porto. Um mundo rebelde e com morte anunciada, com fleuma nortenha, linguagem desbragada e ferozmente anti-republicano. Conheçam aqui a equipa responsável por trazer esta premissa a fruição:

AMP Rodriguez
Pseudónimo de Ana da Silveira Moura, docente, autora e investigadora, estando presentemente e desde 2017 dedicada a tempo inteiro à investigação no REQUIMTE (Departamento de Química e Bioquímica, Faculdade de Ciências, Universidade do Porto). Licenciada em Física pela FCUP, Mestre em Métodos Computacionais em Ciências e Engenharia pela FEUP, e Doutorada em Quimica Teorica e Modelización Computacional pela Universidad de Vigo, tem publicação diversa há mais de uma década, desde manuais escolares a artigos científicos em revistas internacionais de referência, em áreas que abrangem a Nanotecnologia, a Biomedicina ou Ciências da Educação. Enquanto AMP Rodriguez, participou em obras antológicas como ‘Os Anos de Ouro da Pulp Fiction Portuguesa’ ou ‘Lisboa no Ano 2000 – Histórias Assombrosas duma Cidade que Nunca Existiu’.

Rogério Ribeiro
Licenciado em Biologia pela Faculdade de Ciências da Universidade de Lisboa, doutorou-se em Biomedicina pela Faculdade de Ciências Médicas da Universidade Nova de Lisboa. Actualmente, é investigador na Associação Protectora dos Diabéticos de Portugal (APDP), no Centro de Estudos de Doenças Crónicas da Faculdade de Ciências Médicas da Universidade Nova de Lisboa, no Instituto de Biomedicina de Aveiro, e Professor Convidado na Universidade de Aveiro. Na área cultural e literária, iniciou o festival de curtas-metragens Shortcutz, o festival steampunk EuroSteamCon Portugal, o colectivo Trëma, o ciclo de palestras Conversas Imaginárias, e organiza desde 2005 o festival multimédia Fórum Fantástico, que tem acolhido escritores, realizadores e desenhadores nacionais e internacionais. Esporadicamente, escreve contos e edita antologias, como foi o caso da “Contos Fantásticos Fantasporto 2012”.

Joana Neto Lima
Actualmente a realizar o seu doutoramento, investiga no Centro de Astrobiologia (INTA-CSIC), associado ao NASA Astrobiology Institute em Espanha, na área da Planetologia e Habitabilidade em Ocean Worlds, com especial enfoque em processos geoquímicos que ocorrem nas zonas de contacto entre os oceanos e as camadas rochosas e o seu papel no aparecimento e evolução de sistemas biológicos, tanto na Terra como em outros corpos celestes. Igualmente está envolvida no desenvolvimento de instrumentos para as missões NASA 2020 a Marte, a Missão JUICE (Jupiter Icy Moons Explorer) da European Space Agency (ESA) e a Missão Europa Clipper (também conhecida por Europa Multi-Flyby Mission), colaboração entre NASA e ESA. Foi co-fundadora ou participou em alguns mais interessantes projectos culturais nos últimos anos da área da ficção especulativa portuguesa, como a Clockwork Portugal, que organizou a primeira Convenção Steampunk Portuguesa em 2012, escolhendo a cidade do Porto para o evento.